Janeiro 17, 2021

Alvo de fake news, Caetano Veloso irá processar cantora que divulgou vídeo e o acusou de promover aglomeração

Eita! Caetano Veloso e seu advogado, Caio Mariano, entrarão com um processo contra Nayat Jordan, após a cantora compartilhar uma fake news envolvendo o nome do veterano. Em post divulgado no Facebook da artista, ela afirma que o baiano e outros artistas teriam causando uma aglomeração nas comemorações da virada do ano, que aconteceu na última quinta-feira.

O vídeo mostra Caetano, Maria Bethânia, Regina Casé e Mart’nália reunidos, dançando e se divertindo. Acontece que o registro é do Réveillon de 2019, e não de 2020, como acusou Nayat. “Olha que legal o réveillon na Bahia festejando 2021. Galera boa! Regina Casé, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Mart’nália, filha do Martinho da Vila, e adjacências. Parabéns sem medo da peste chinesa. Festão do covidão!”, ironizou a cantora no post. Segundo indica o perfil no Facebook, ela é funcionária da prefeitura de Santos.

Nayat Jordan espalhou fake news em suas redes. (Foto: Reprodução/ Facebook)

[anuncio]

Nesta segunda (04), Caetano e sua esposa Paula Lavigne foram ao Twitter para esclarecer que a publicação era falsa. “É fake! Este vídeo é de 2019 e não do Ano Novo de 2020/21”, avisou o músico. “Que absurdo. Ligando pros meus advogados”, escreveu a empresária.

[anuncio]

A equipe de Mart’nália também reafirmou que o registro foi feito em janeiro de 2019, durante a Lavagem da Nossa Senhora da Purificação, em Santo Amaro, na Bahia. “Por favor, edite seu post com essa informação ou até mesmo o cancele pra evitar desentendidos e divulgar fake news“, pediu o perfil oficial da cantora na publicação original, que já foi deletada.

Equipe de Mart’nália também pediu a retirada do vídeo. (Foto: Reprodução/ Facebook)

O advogado de Caetano também se manifestou, mandando um recado direto à responsável por propagar a notícia falsa. “Prezada Nayat Jordan, na qualidade de advogado de Caetano Veloso e familiares, venho solicitar a imediata remoção da postagem, que afirma falsamente que o artista, amigos e familiares estariam aglomerando socialmente em plena pandemia, atribuindo a estes a prática irresponsável e criminosa de aglomeração social em tempos de pandemia ocasionada pela Covid-19. Tal pratica é totalmente repudiada por todos aqueles filmados no referido vídeo, que se trata de registro de um evento familiar ocorrido no ano de 2019“, explicou.

[anuncio]

Caio exigiu ainda que Jordan se retratasse: “A postagem possui o mero intuito de atribuir, ao artista e aos demais, a prática de ato irresponsável e lesivo à saúde coletiva, confundindo assim a opinião pública sobre a sua conduta e responsabilidade. Solicito ainda seja formalizado pedido de retratação e de desculpas, em postagem própria, esclarecendo sobre a falsidade das informações postadas na publicação que se exige remoção, cujo único intento é o de macular a honra e a imagem de Caetano Veloso“.

Na hipótese de não atendimento à presente solicitação, tomaremos todas as medidas judiciais cabíveis para reparação de danos materiais e morais causados. Certo de sua compreensão quanto a urgência e gravidade da sua postagem, aguardo remoção. Cordialmente, Caio Mariano (OAB-BA 18.169)”, finalizou.

Pronunciamento de advogado de Caetano Veloso. (Foto: Reprodução/ Facebook)

O post Alvo de fake news, Caetano Veloso irá processar cantora que divulgou vídeo e o acusou de promover aglomeração apareceu primeiro em Notícias.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp