Abril 13, 2021

RJ tem aglomeração no Réveillon; veja como foi a virada no país

A pandemia
do coronavírus transformou a maneira como as cidades do Brasil passaram o Réveillon.
No Rio de Janeiro não houve a tradicional queima de fogos nem os famosos shows na
praia de Copacabana. A prefeitura decidiu bloquear os acessos à praia que
costuma reunir milhões de pessoas na virada do ano.

As primeiras imagens de 2021 nem de longe lembram as últimas passagens de ano na praia de Copacabana. Para evitar aglomerações, foram montados mais de 20 pontos de bloqueios na região. 

Mesmo com o pedido das autoridades para que ficassem em casa, alguns moradores foram até a praia durante a virada do ano.

Na praia de Ipanema foi possível observar aglomerações, com muitas pessoas desrespeitando os pedidos para manter o distanciamento social no Réveillon

Na maior cidade
do país também não houve festa para comemorar a chegada de 2021. A prefeitura cancelou
o evento na Avenida Paulista, que reuniu 2 milhões de pessoas em 2020, e não
realizou a queima de fogos com o objetivo de alertar a população sobre o
agravamento da pandemia. Apesar das restrições, na Zona Norte houve queima de fogos.

Assim como aconteceu em outros anos, muitos paulistanos investiram bastante e fizeram uma bonita festa para celebrar a chegada de 2021

Em Manaus (AM), a prefeitura promoveu uma queima de fogos simbólica com duração de cinco minutos em nove pontos da cidade. Os locais exatos não foram divulgados para evitar aglomeração nas ruas.

A pandemia não impediu que capixabas e turistas esperassem a chegada de 2021 nas praias do estado. Embora em uma quantidade inferior, grupos formados por amigos e familiares fizeram questão de ir aos principais balneários do Espírito Santo.

Em Maceió (AL) também não houve shows e nem queima de fogos. A prefeitura da capital alagoana cancelou o evento para evitar a disseminação do coronavírus na cidade. Com as restrições, poucas pessoas estiveram na orla para comemorar o Ano Novo.

You may have missed