Janeiro 16, 2021

Programa Anjos da Madrugada leva ceia a 16,7 mil em situação de rua

População de rua mais que dobrou em 8 anos no país

População de rua mais que dobrou em 8 anos no país
Divulgação

O programa social Anjos da Madrugada, idealizado e mantido pela Universal, levou, na noite da última terça-feira (22), a “Ceia Solidária” para cerca de 16,7 mil pessoas em situação de rua nas cidades de São Paulo e de outros municípios dos 26 estados e do Distrito Federal.

Além de alimentação, a iniciativa visa oferecer um pouco de alegria e esperança para um dos segmentos da população mais atingidos pela crise causada pela pandemia do novo coronavírus. O projeto obedece a todas as recomendações de distanciamento e higiene.

“Geralmente, essas pessoas em situação de rua perderam a referência de família e de convívio social”, explica Leandro Zangarini, responsável pelos Anjos da Madrugada. “Os voluntários ouvem diversos tipos de relatos de abandono, abusos, decepção, desilusão, rejeição e tristeza”, complementa.

De acordo com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), desde 2012, a população em situação de rua aumentou 140% no Brasil e tende a crescer ainda mais com a crise econômica acentuada pela pandemia do novo coronavírus.

Entre as pessoas que agora estão sem moradia, estão os novos desempregados e trabalhadores informais, como guardadores de carros e vendedores ambulantes.

Panetones foram cuidadosamente preparados para a entrega

Panetones foram cuidadosamente preparados para a entrega
Divulgação

Segundo Zangarini, as iniciativas do programa social “trazem esperança a muitos deles, que voltam a encontrar motivos para lutar pela restauração das suas vidas”.

Na “Ceia Solidária”, além da mesa farta, 7,4 mil voluntários dos Anjos da Madrugada oferecem banho, corte de cabelo, atendimento de enfermaria e panetones aos moradores de rua.

Os eventos estão sendo organizados seguindo todas as recomendações de distanciamento e higiene do Ministério da Saúde e as determinações das autoridades locais.

Cuidados pessoais também fizeram parte da ação

Cuidados pessoais também fizeram parte da ação
Divulgação

“Ajudar como voluntária na ação da Ceia Solidária é gratificante. Poder contribuir pessoalmente para os moradores de rua. Além de ver o sorriso no rosto de cada um por receber algo tão especial que preparamos para todos com muito carinho”, avalia a voluntária Gilvaneide Nunes, de 35 anos.

Na capital paulista, o evento aconteceu no Viaduto do Glicério.

Os Anjos da Madrugada

Este programa social teve início na década de 1980, mas foi a partir de 2011 que recebeu o nome de Anjos da Madrugada. 

Durante a noite, voluntários saem às ruas de todo o país para levar alimento, roupas e cobertores às pessoas em situação de rua. São realizados, também, atendimentos jurídicos e de saúde.

São oferecidos cursos de corte e costura, informática, pintura, eletricista predial, telefonista, culinária, operador de caixa, digitação, telemarketing, vendas, cabeleireiro, barbeiro, design de sobrancelha, auxiliar de obras, refrigeração, manicure, auxiliar de limpeza urbana e empreendedorismo.

 

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp