Janeiro 27, 2021

Marcius Melhem expõe áudio e prints de conversas, e diz ser alvo de vingança: “Minha vida foi destruída” – Assista

Alvo de denúncias de assédio sexual e moral, Marcius Melhem rebateu as acusações feitas por Dani Calabresa, durante entrevista a Roberto Cabrini, no “Domingo Espetacular” desse final de semana (20). O humorista afirmou que a colega de trabalho agiu por vingança, após ser dispensada do projeto que faria na Rede Globo, semelhante ao “Furo MTV”. “A minha vida foi destruída. Eu nem queria sair de casa, porque estou sendo ameaçado de morte e de espancamento”, confidenciou ele.

Segundo relatos de testemunhas prestados à revista Piauí, o ex-diretor teria tentado beijar Calabresa à força e exposto suas partes íntimas à atriz, durante um evento de comemoração do “Zorra”, em novembro de 2017. Sobre isso, Melhem nega, dizendo se tratar de uma narrativa falsa e fantasiosa. “Eu tenho duas filhas. Se eu tivesse feito aquela descrição do banheiro do bar, eu nem teria coragem de olhar nos olhos delas”, justificou.

[anuncio]

“Se isso tivesse acontecido, a festa teria acabado. Imagina, uma pessoa sai chorando e é amparada por dois atores… Não existiu nada, a gente brincou no palco e até aí tudo bem. Se você olhar o grupo de atores no dia seguinte, todos estão apenas comemorando a festa, inclusive a Dani. Eu e ela trocamos mensagens no dia seguinte da festa. Não teve nenhum constrangimento entre nós. Eu não tentei agarrar Dani Calabresa em momento nenhum”, acrescentou.

Sem entrar em mais detalhes, o ator avisou que só falaria sobre o que aconteceu entre ele e Dani durante o evento, na Justiça. “Não vou expor ninguém. Essa narrativa [de que ela foi agarrada] é totalmente fantasiosa, ela é mentirosa. Ninguém assume essa narrativa. Tem muitas testemunhas que viram o que realmente aconteceu naquela festa. Eu nunca imobilizei ninguém na vida, essa descrição é nojenta, é o que está me causando problemas. Essa descrição é um delírio, é de alguém que quer muito me prejudicar”, reclamou.

A reportagem divulgou também áudios e prints de mensagens enviadas por Dani a Marcius, após o suposto episódio ocorrido durante a festa. “Eu tenho dezenas de comunicações com Dani Calabresa, do dia seguinte da festa, até maio de 2019, quando a gente se desentendeu profissionalmente, que são de uma relação de extrema intimidade e amizade. Todos os áudios e mensagens que eu tenho são periciados e atestados em cartório, que são verdadeiros”, ressaltou.

Em uma das mensagens de voz anexadas por Melhem ao processo, a atriz diz: Chefe, estou mandando este áudio para agradecer a mensagem linda que você mandou no grupo. Todas as mensagens que você manda sempre de apoio e de carinho. Nossa, você não tem ideia como fico feliz de saber que você me acha talentosa. Eu sou sua fã para c*ralho. Não sei como te agradecer por me dar um trabalho tão legal. Estou muito feliz. Te amo muito. Um beijo para as suas filhinhas lindas. Vamos para a Disney juntos”, acrescentou.

Supostos boicotes profissionais

Os registros levantados pelo ex-diretor buscam servir de prova de que ele e Dani mantinham uma relação de afeto, até maio de 2019, quando aconteceu o desentendimento profissional envolvendo o programa “Fora de Hora”. Calabresa teria sido cortada do projeto após pedir por mudança de roteiristas, assim como a presença do ex-MTV, Bento Ribeiro, na bancada do humorístico.

Melhem garantiu que a saída da comediante da atração não teria sido um “golpe profissional”, mas sim uma decisão coletiva dos demais envolvidos. “Eu quero chegar na Justiça porque isso que Dani está fazendo comigo é um processo de vingança. Nós tivemos um desentendimento profissional em 2019, durante numa leitura do que viria a ser o programa ‘Fora de Hora’. Ela, diante de todos os presentes, disse que o texto estava mal escrito, queria os autores dela e que não queria fazer o programa com o Paulo Vieira. Ela queria fazer o programa com o Bento Ribeiro, que trabalhou com ela na MTV”, acusou o artista.

“Eu quero chegar na Justiça porque isso que Dani está fazendo comigo é um processo de vingança”. (Fotos: Reprodução/TV Globo; Globo/Estevam Avellar/Paulo Belote)

“Ela chorou, eu fiquei duas horas consolando ela. Pessoas ficaram constrangidas. Mas ela estava irredutível e nós da equipe decidimos que seria melhor ela não participar do projeto. Foi uma decisão coletiva, não minha”, avaliou em seguida. A partir dali, na visão de Marcius, Dani passou a ter “ódio” dele e, contrariada, começou a fazer acusações: “Naquele momento eu passo a ser a pior pessoa do mundo e sou acusado por coisas que eu nunca fiz”.

Relações consensuais

Durante a entrevista, o ex-diretor se disse arrependido de ter traído a ex-mulher, Joana Rosenfeld, e revelou ter mantido relações consensuais com mulheres que trabalharam com ele nos bastidores da Globo. “Nunca fiz um ato de violência com quem quer que seja. Que eu saiba não. Que eu entenda, não. Eu tive relações consensuais com pessoas que trabalhavam comigo. Relações muitas vezes longas, de um ano ou dois, mas elas não ganharam nada por causa disso”, ressaltou.

“Entendo que isso possa ser uma zona cinzenta, pode ser que pessoas tenham tido relações comigo, esperando ganhar alguma coisa, mas nunca foi algo explícito”, argumentou. Ele também descartou as denúncias por importunação moral: “Eu nunca usei o meu poder para me relacionar com qualquer pessoa que seja, nem nunca troquei favores. Nem coagi ninguém”.

[anuncio]

Ao final da conversa, Marcius mencionou uma suposta perseguição da advogada Mayra Cotta que, além de Calabresa, representa um grupo de seis mulheres que o acusam de assédio sexual e moral no período em que esteve à frente do humor da emissora. “Por que uma advogada vem a público destruir uma carreira sem uma causa ou processo? O que essa advogada quis foi destruir meu nome diante da opinião pública. E ela conseguiu”, apontou.

Ele considerou que a decisão de processar Mayra não se trata de intimidação, mas de uma tentativa de provar inocência. “Não existe uma advogada que só fala na TV, no jornal, na internet. Nós já entramos com uma representação contra ela e interpelamos a Dani para que ela confirme ou negue o teor da reportagem da Piaí, que nós dois sabemos que não é verdade”, arrematou Marcius. “Eu sou o único acusado que está pedindo pra ser réu”, encerrou.

Assista ao vídeo na íntegra:

O post Marcius Melhem expõe áudio e prints de conversas, e diz ser alvo de vingança: “Minha vida foi destruída” – Assista apareceu primeiro em Notícias.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp