Janeiro 16, 2021

Universal oferece ajuda humanitária a 17,5 milhões na pandemia

Foram arrecadadas e distribuídas 40,4 milhões de toneladas de alimentos

Foram arrecadadas e distribuídas 40,4 milhões de toneladas de alimentos
Divulgação/UNIcom

No ano de 2020, mesmo com as severas limitações impostas para o funcionamento de templos em decorrência da pandemia da covid-19, os 14 programas sociais mantidos pela Igreja Universal do Reino de Deus ofereceram ajuda humanitária aos mais necessitados – principalmente para os segmentos mais atingidos pela crise provocada pelo novo coronavírus. Foram 17,5 milhões de beneficiados no Brasil e em 111 países.

Após a decretação da pandemia da covid-19 pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em março, o mundo foi apanhado pela mais grave crise econômica e social das últimas sete décadas. O resultado foi um brutal aumento da miséria. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), o número de pessoas que enfrentam insegurança alimentar aguda dobrou em 2020, chegando a 265 milhões.

Segundo o “Balanço dos Programas Sociais”, que é elaborado pela Universal anualmente, foram arrecadadas e distribuídas pelas ações mantidas pela Igreja 40,4 milhões de toneladas de alimentos, sendo 2,2 milhões de cestas básicas e 3,1 milhões de refeições prontas este ano.

Foram doados, ainda, 3,1 milhões de peças de roupa, 1,1 milhão de kits de higiene, 635 mil livros, 91 mil cobertores, entre outros itens.

Veja as doações da Universal

Veja as doações da Universal
Arte/R7

Além da ajuda para a sobrevivência dos mais necessitados, as iniciativas da Universal também colaboraram no resgate social de segmentos fragilizados. Por exemplo, no apoio à ressocialização dos detentos e oferecendo ajuda aos familiares deles (1,5 milhão de beneficiados), no amparo a 493 mil dependentes químicos, no apoio a 2,6 milhões de moradores de comunidades carentes.

Neste ano, a ajuda humanitária da Universal continuou sendo oferecida em alguns dos países que mais sofrem com grande desigualdade, como o Burundi e Burkina Faso, na África, e o Haiti, na América Central. Na Índia, já há seis programas sociais em funcionamento: Força Jovem Universal (FJU), Anjos da Madrugada, Calebe, Saúde, UniSocial e Vício de Tem Cura.

Pandemia da crise

Voluntários distribuíram refeições aos caminhoneiros

Voluntários distribuíram refeições aos caminhoneiros
Divulgação

As medidas restritivas à circulação de pessoas e ao funcionamento de empresas e instituições, determinadas por autoridades, atingiram de modo mais agudo alguns grupos, como dos caminhoneiros.

“Diante das limitações ao funcionamento, muitos estabelecimentos considerados não essenciais, como restaurantes e postos de serviços na beira da estrada,  permaneceram fechados. Com isso, os caminhoneiros foram muito prejudicados, pois não tinham como se alimentar durante as viagens”, relata Leandro Zangarini, responsável pelo programa social Guardiões da Estrada.

“Nossos voluntários se dirigiram às estradas e rodovias para levar alimentação e kits de higiene pessoal a eles, para que pudessem seguir viagem com um pouco mais de dignidade”, lembra. Em 2020, a iniciativa beneficiou 140,3 mil motoristas de caminhão em todo o Brasil.

Já os profissionais da saúde, os doentes e suas famílias receberam atenção especial do programa social Grupo da Saúde. Foram 1,1 milhão de beneficiados no Brasil e 330 mil no exterior.

A editora de vídeo Daiane de Lima Marques, voluntária do Grupo da Saúde, conta que, na fase mais aguda da pandemia, participou de uma homenagem aos profissionais que trabalhavam no Hospital Pompéia, no Rio Grande do Sul, em frente ao estabelecimento.

“Eles não podiam sair, mas, das janelas, nos acenavam e participavam conosco das músicas que cantávamos. Foi uma grande alegria poder levar um pouco de alento a quem estava tão aflito por estar vivendo algo novo e que não sabia nem como lidar”, recorda.

Atuaram nos programas sociais da Universal 405 mil voluntários no Brasil e 206 mil no exterior. Ao todo, são 168 mil voluntários a mais, o que representa um crescimento de 38% em relação a 2019.

132 mil idosos cuidados

Outro segmento fragilizado que mereceu atenção especial dos voluntários da Universal,  foram os idosos – principal grupo de risco da covid-19. Muitos ficaram presos em casa, isolados e abandonados pela família durante semanas.

“O Calebe nos doou cestas básicas e um colchão. Manteve essa doação de alimentos durante todo período que precisamos e deu toda atenção para mim e para minha esposa”, conta Germa’n Colque Nieto, de 60 anos.

Segundo o idoso, “nesse período, foi muito difícil. Por ser autônomo, fiquei sem trabalho, sem renda e sem condições de comprar até mesmo o alimento básico. Se não fosse essa ajuda, não sei o que seria de nós, pois não tínhamos ninguém com quem pudéssemos contar.”

Somente no período da pandemia, os voluntários do Calebe acompanharam e cuidaram de 132 mil idosos em todo o Brasil.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp