Março 1, 2021

Kim Kardashian se revolta com execução de presidiário que tentou salvar da pena de morte, e revela última e emocionante conversa com ele: ‘Ligação mais difícil que já recebi’

Na madrugada desta sexta-feira (11), Kim Kardashian West utilizou as redes sociais para expor sua revolta com a execução de Brandon Bernard, presidiário que a empresária tentou salvar da pena de morte. “Eles (o governo norte-americano) mataram o Brandon”, anunciou a esposa de Kanye West no Twitter. “Ele era uma pessoa transformada. Tão esperançoso e positivo até o fim. Mais importante, ele está muito arrependido pela dor e mágoa que causou aos outros”, continuou ela.

Em uma longa série de publicações no Twitter, a estudante de advocacia revelou detalhes da luta para salvar a vida de Brandon e os momentos finais do homem, que conversou com ela por telefone uma hora antes de ter sua sentença executada. “Acabei de falar com Brandon pelo que provavelmente será a última vez. Essa foi a ligação mais difícil que já recebi. Brandon, altruísta como sempre, estava focado em sua família e se certificando de que eles estavam bem”, contou Kim.

“Ele me disse que é claustrofóbico e que eles se ofereceram para lhe dar uma injeção de sedativo para acalmá-lo antes de colocá-lo na cadeira [elétrica]. Ele simplesmente não queria entrar em pânico”, revelou ela sobre a situação pavorosa. “Eu literalmente perdi a cabeça. Tive que silenciar meu telefone para que ele não me ouvisse chorar daquele jeito. Não dissemos adeus porque queríamos ter a esperança de que conversaríamos novamente”, completou a empresária.

“A principal mensagem que [Brandon] aprendeu em sua vida foi não sair com as pessoas erradas. (…) Isso o pegou e ele fez escolhas erradas”, disse ela no Twitter.

Entenda o caso:

O homem, hoje com 40 anos, foi condenado quando tinha apenas 18 anos pelo assassinato de Todd e Stacie Bagley, em junho de 1999. Bernard fez parte de um grupo de adolescentes que forçaram as vítimas a entrarem na traseira de um carro no Texas. Christopher Vialva, com 19 anos na época, também estava envolvido no caso e foi o responsável pelos tiros que mataram Todd e Stacie. Após a morte dos dois, Brandon incendiou o carro.

Kim Kardashian e os advogados de defesa de Bernard cuidavam do caso e argumentaram que ambos haviam morrido antes mesmo que o carro pegasse fogo, e que Bernard estava apenas seguindo ordens, pois tinha medo de Vialva. O governo norte-americano, em contrapartida, argumentou que encontraram vestígios de fuligem [do fogo] nos pulmões de Stacie.

[anuncio]

Os outros adolescentes envolvidos no assassinato não receberam uma sentença tão dura quanto a de Brandon porque eram mais jovens, o que foi usado por Kardashian como argumento. A empresária então pediu que a sentença aplicada a Bernard fosse trocada para prisão perpétua no lugar da pena de morte.

A luta de Kim pela vida de Brandon incluiu até ligações ao atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, além de apelos desesperados através das redes sociais durante a semana que antecedeu a morte do homem. “Brandon Bernard, um pai de 40 anos, vai ser executado amanhã pelo nosso governo federal. Tendo conhecido Brandon, estou de coração partido com esta execução. Estou ligando para o Donald Trump para conceder Brandon uma comutação e permitir que ele cumpra sua pena na prisão”, disse ela nas publicações.

Eu poderia falar sem parar sobre a pessoa incrível que Brandon era. Eu sei que ele deixou este mundo sentindo-se apoiado, amado e em paz. Isso só tem que mudar: nosso sistema é tão f*dido” acusou a filha de Kris Jenner.

A empresária ainda listou os motivos pelos quais a vida de Brandon deveria ser poupada: “1. Ele tinha 18 anos na época. 2. Ele não foi o atirador. 3. O promotor e cinco dos jurados agora apoiam a clemência. 4. Ele passou décadas na prisão ajudando jovens em situação de risco. 5. Há apoio bipartidário para sua comutação [de sentença]”. 

Apesar das súplicas, o homem foi levado para o corredor da morte em uma prisão em Terre Haute, em Indiana, nos Estados Unidos, e após a execução, Kardashian utilizou o Instagram para homenagear Brandon.

Junto a uma foto de Bernard, a empresária e socialite escreveu a seguinte mensagem: “Descanse em paz, Brandon Bernard. Foi tão bom conhecê-lo. Especialmente no Dia Nacional dos Direitos Humanos, espero que todos possamos ter um pouco de compaixão pelos homens e mulheres que estão presos, muitos dos quais passaram seu tempo aprendendo, crescendo e mudando”.

“Apenas um lembrete rápido de que às vezes as pessoas reabilitam e reformam suas vidas para se tornarem grandes pessoas mesmo quando fazem escolhas terríveis quando crianças. Minha luta para salvar uma vida da injusta pena de morte nunca tira a empatia que tenho pelas vítimas e suas famílias. Todos estão sofrendo e nenhum corpo vence aqui, apenas oro pela paz para todos os envolvidos”, finalizou Kim.

O post Kim Kardashian se revolta com execução de presidiário que tentou salvar da pena de morte, e revela última e emocionante conversa com ele: ‘Ligação mais difícil que já recebi’ apareceu primeiro em Notícias.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
11993455895