Abril 13, 2021

Governo nega manifestação por confisco de vacinas dos Estados

Ministério nega confisco ou requerimento de vacinas

Ministério nega confisco ou requerimento de vacinas
EBC

O Ministério da Saúde emitiu uma nota no fim da tarde desta sexta-feira (11) para ressaltar que “nenhum momento” se manifestou pelo confisco ou requerimento de vacinas contra a covid-19 adquiridas pelos Estados.

De acordo com a pasta, todas campanhas nacionais de vacinação são feitas pelo  PNI (Programa Nacional de Imunizações) e têm o apoio das secretarias estaduais e municipais de saúde. “Dessa forma, é possível garantir que as vacinas cheguem a todos os estados/municípios e que o trabalho possa ser realizado com eficiência” destaca o documento. 

Leia mais: ‘Vacinação em massa custaria R$ 20 bilhões’, diz Guedes

O ministério recorda ainda que o programa acumula 47 anos de campanhas bem-sucedidas e garantiu que ele vai nortear a vacinação contra a covid-19. “A situação de imunização dos brasileiros será acompanhada via aplicativo Conecte SUS, que terá a funcionalidade de uma carteira de vacinação virtual”.

Para a pasta, o sistema “será essencial para saber quantas doses foram aplicadas e de qual imunizante e, consequentemente, garantir a saúde dos cidadãos e o sucesso da campanha nacional”.

A possibilidade de confisco gerou reação do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Ele escreveu em uma rede social que a proposta “demonstra dose de insanidade” por parte da União. “Esta proposta é um ataque ao federalismo. Vamos cuidar de salvar vidas e não interesses políticos”, criticou.

You may have missed