Janeiro 21, 2021

Estúdio News discute mediação e conciliação de conflitos

Henrique de Almeida Ávila, Juliana Goulart e Diana Bonar

Henrique de Almeida Ávila, Juliana Goulart e Diana Bonar
Divulgação

No Estúdio News deste sábado (12), Henrique de Almeida Ávila, presidente da Comissão Permanente de Solução Adequada de Conflitos e coordenador do Comitê Gestor da Conciliação do CNJ, Juliana Goulart, consultora da Comissão Especial de Mediação e Conciliação do Conselho Federal da OAB e Diana Bonar, especialista em Transformação de Conflitos e Estudos da Paz, fundadora do Peaceflow, discutem o tema Mediação e Conciliação de Conflitos.

Os conflitos sempre fizeram parte da relação humana e estão presentes na sociedade. A Mediação é o meio judicial com papel fundamental na busca por solução. Para encontrar um mediador, responsável por fazer as partes dialogarem e chegarem a um consenso, basta procurar pelos tribunais de Justiça, Cejuscs, Centros Judiciais de Solução de Conflitos ou juizado especial, mais próximos.

Henrique Ávila destaca que a Mediação também serve para desafogar o Poder Judiciário, atualmente, com mais de 80 milhões de causas que poderiam ter grande parte resolvidas através do diálogo.

“A experiência brasileira e internacional mostra que a partir desse conhecimento da causa e deste diálogo quando desqualificado, as partes tendem a chegar a um acordo, porque chegam a conclusões de que muito mais vale um acordo naquele momento do que prosseguir brigando com todos os ônus e todos os problemas que a briga traz. ”

A confidencialidade e imparcialidade são princípios essenciais de um mediador e é preciso “entender de pessoas”, de acordo com Juliana Goulart.

“Dentre todas as habilidades e soft skills que os mediadores precisam ter, se eu puder resumir, eu diria a expressão de um professor chamado Luiz Alberto Gaspar que fala que precisa entender de gente, precisa entender de pessoas, porque na mediação não se preocupam com as normas como num processo judicial, o foco são as pessoas. A mediação é um processo interativo, então temos uma mudança de perspectiva na Justiça, para que a Justiça seja um espaço de alívio do sofrimentos humanos e não gere conflito além daqueles que as pessoas já têm.”

Segundo Diana Bonar, os conflitos no ambiente familiar são os mais desafiadores, pois a relação é longa e são criados estereótipos de que o outro é chato ou grosseiro, por exemplo, e é importante entender o que está por trás dos rótulos que damos às pessoas.

“Fica mais fácil encontrar um acordo quando sei que uma pessoa precisa de lazer, outra de apoio, outra de entretenimento, outra de espaço, autonomia, liberdade, aí sim juntos fica mais fácil elaborar uma estratégia que atenda a todos os membros dessa família. Importante lembrar que crianças e adolescentes não tem a mesma capacidade de gerir emoções de que nós adultos, é necessário um alto grau de paciência e resiliência para ajudá-los a lidar com tantas emoções misturadas nesse ambiente de isolamento social. ”

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp