Dezembro 4, 2020

Ex-marido de Naya Rivera entra com processo em nome do filho por homicídio culposo na morte da atriz; entenda o caso

A morte trágica e precoce da atriz Naya Rivera, aos 33 anos, após um afogamento acidental no lago Piru, na Califórnia, deixou profundas marcas em sua família e fãs. Em busca de justiça e que outras pessoas não sofram com casos semelhantes, o ex-marido da estrela, Ryan Dorsey, e o espólio da artista abriram um processo contra o condado de Ventura, o United Water Conservation District e o Parks and Recreation Management por homicídio culposo, negligência e danos emocionais.

De acordo com a revista US Weekly, que teve acesso aos documentos, a família deu entrada na Justiça em nome do pequeno Josey Dorsey, filho de Naya e Ryan. A criança estava com a mãe no barco na hora do acidente, e chegou a presenciar o momento exato em que a atriz sumiu na água. Os argumentos apresentados no processo tentam provar que a morte de Rivera era possível de ser evitada e que o barco que ela e a criança haviam alugado no Lago Piru não estava em conformidade com os padrões de segurança da Guarda Costeira dos Estados Unidos.

“[O barco] não estava equipado com uma escada de acesso segura, corda adequada, âncora, rádio ou quaisquer mecanismos de segurança para evitar que os nadadores fossem separados de seus barcos”, relata um trecho do documento.

A família também apresentou dados recolhidos pela perícia feita no barco. “Assustadoramente, uma inspeção posterior revelou que o barco não estava nem equipado com dispositivos de flutuação ou salva-vidas, em violação direta da lei da Califórnia, que exige que todas as embarcações com mais de 4 metros sejam equipadas com dispositivos de flutuação”, explica o texto.

Naya e Ryan foram casados entre os anos de 2014 e 2016. Foto: Getty

Outro ponto que tem sido questionado no processo, e que já tinha sido explorado durante a cobertura jornalística das buscas por Naya, é a falta de sinalização no lago Piru a respeito dos perigos para os visitantes. Na época do acidente, os familiares da atriz contaram que ela era uma ótima nadadora. Acontece que o lago é cheio de “armadilhas”, com as quais até os profissionais tiveram dificuldades para lidar nas missões de busca. Não à toa, o histórico aponta que mais de 20 pessoas se afogaram na área desde 1959.

[anuncio]

“Não há uma única placa em lugar algum – nem na entrada, nem no cais, na área mais popular de natação da Enseada do Diablo, nem em lugar nenhum – alertando sobre as fortes correntes do lago, baixa visibilidade, ventos fortes, mudanças profundas de água, cavernas subaquáticas, saliências e declives, ou as árvores, arbustos e outros detritos que congestionam suas águas devido à grande mudança dos níveis de água e ventos”, detalha o documento.

Relembre o caso

O corpo da atriz Naya Rivera foi encontrado no dia 13 de julho, no Lago Piru. A estrela de “Glee”, de 33 anos, desapareceu no dia 8, quando saiu com o filho Josey Hollis Dorsey, que na época tinha quatro anos, em um barco alugado por ela — a criança foi encontrada sozinha pelas autoridades.

Um dia depois do resgate do corpo de Naya Rivera no lago Piru, na Califórnia, a causa oficial de sua morte foi revelada no dia 14. Além de confirmar a identidade da atriz, o médico legista do Condado de Ventura explicou que a autópsia do corpo indicou que a artista morreu após se afogar, e que a situação foi um acidente, acabando de vez com qualquer suspeita de suicídio.

[anuncio]

“Todas as circunstâncias e características visuais indicaram que o corpo era o de Naya Rivera e a identidade foi confirmada por comparação dental. O corpo foi radiografado e uma autópsia completa foi realizada. Os resultados da autópsia são consistentes com um afogamento e a condição do corpo é consistente com o tempo em que ela ficou submersa. Não foram identificados ferimentos traumáticos ou processo de doenças na autópsia. Não há indícios da investigação ou exame que drogas ou álcool interferiram na morte [de Rivera], mas amostras serão submetidas para testes toxicológicos”, lê-se no comunicado.

Naya com o filho, Josey (Foto: Getty)

Ao anunciar que as buscas tinham chegado ao fim, o xerife de Ventura, Bill Ayub, adiantou que a tragédia seria um acidente, principalmente pelo perigo do local para nadadores amadores. “Há muitas correntezas no lago que aparecem particularmente à tarde. Acreditamos que foi no meio da tarde quando ela desapareceu, a ideia talvez seja que o barco começou a se afastar, porque não estava ancorado e que ela reuniu energia suficiente para levar seu filho de volta ao barco, mas não o suficiente para se salvar”, cogitou.

Durante coletiva de imprensa feita às 18h (Horário de Brasília), Bill Ayub revelou que o corpo da atriz foi encontrado boiando na superfície do lago. “Baseado na sua localização, nas características físicas do corpo, nas vestimentas e na sua condição física – assim como no fato de que não houve nenhuma outra pessoa desaparecida – estamos certos de que o corpo pertence à Naya Rivera. Ela foi encontrada na região noroeste do lago”, afirmou.

[anuncio]

O xerife também deu mais detalhes das investigações, citando o relato do pequeno Josey de quando viu a mãe sumindo na água. “Por conversas que tivemos com Josey, sabemos que Naya e o filho estavam nadando juntos no lago. Em algum ponto dessa jornada, ele recebeu a ajuda de Naya para subir no barco. Ele contou aos investigadores que olhou para trás, e a viu desaparecendo”, declarou Ayub, explicando que a região é “muito difícil para mergulhadores por causa dos detritos no fundo”. Assista ao vídeo aqui:

O post Ex-marido de Naya Rivera entra com processo em nome do filho por homicídio culposo na morte da atriz; entenda o caso apareceu primeiro em Notícias.

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
01511987618725