Dezembro 3, 2020

Justiça manda Pensilvânia separar votos que chegaram após eleição

Resultado da Pensilvânia pode ser decisivo

Resultado da Pensilvânia pode ser decisivo
Erik S. Lesser/EFE – 05.11.2020

A suprema corte dos Estados Unidos aceitou nesta sexta-feira (6) uma ação movida pelo Republicanos, partido do presidente Donald Trump, e ordenou que o estado da Pensilvânia separe os votos que chegaram após 3 de novembro, dia de encerramento das urnas na eleição americana.

Leia também: Serviço Secreto reforça segurança de Joe Biden em reta final

O presidente Trump acredita na justiça como alternativa possível para permanecer no poder. Ele afirmou, na noite de quinta, que o processo eleitoral foi fraudado e não apresentou provas, mas o Partido Republicano contesta e tenta parar a apuração em vários Estados. Joe Biden conquistou a vantagem na Pensilvânia e na Geórgia, dois estados relevantes para definir quem vai à Casa Branca

De acordo com a decisão do juiz conservador Samuel Alito, a Pensilvânia deve separar todos os votos recebidos pelo correio após às 20h do dia e 3 de novembro (no encerramento das urnas). Eles podem ser contados, mas de forma separada.

Alito destacou que a secretária de Estado da Pensilvânia – a mais alta autoridade eleitoral –  Kathy Boockvar (democrata), “não conseguiu verificar se todas as juntas eleitorais (dos condados) estão cumprindo a ordem do secretário” de separar os votos.

A ordem do Tribunal Superior atende a uma ação movida pelo Partido Republicano, que tem o objetivo de declará-los inválidos, um processo que corre em outra ação paralela.

Leia também: Manifestantes se concentram em centro de apuração na Filadélfia

Como já defendeu o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, os conservadores da Pensilvânia consideram que os votos pelo correio recebidos após o dia das eleições devem ser considerados nulos, embora o carimbo do correio reflita que foram recebidos dentro do prazo.

O Supremo Tribunal da Pensilvânia havia prorrogado o prazo para recebimento das cédulas expedidas pelo correio até a tarde desta sexta-feira, devido aos atrasos sofridos pelos Correios em razão da grande demanda por esse tipo de voto devido ao coronavírus.

Mas os republicanos entraram com uma ação de anulação e por isso pediram ao Supremo Tribunal Federal que faça valer a separação dos votos até que o caso seja resolvido.

Entenda a recontagem de votos nos Estados com resultado apertado

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
01511987618725